Artigo
16/02/2017
O DRAGÂO E A ESPADA - ESCRAVIDÃO

Somos livres?

A reflexão de hoje fica por conta da questão acima.

Muitos de nós temos uma moradia própria ou não, automóvel, bens materiais e/ou recursos que nos movem, sustentam ou proporcionam alguma experiência sensorial durante nosso ciclo de vida.

Lembro me dê um dia ouvir a seguinte frase de um Pai Velho “Desapega fio”. Pensei eu, mas sou tranquilo quanto essas questões materiais, pois ao longo da vida já havia percorrido diversos caminhos forçosos de perda em assalto, furto e coisas da vida moderna. Então porque desapegar? Do que desapegar?

Pois bem, passado- se alguns anos inclusive a cerca de um ano atrás, uma grande crise de ansiedade controlada em processo terapêutico e remédio controlado – sim remédio controlado, sim terapeuta também adoece, terapeuta também é gente. Hoje sei que tinha que passar por essa experiência de vida até mesmo para compreender a dor do meu próximo e a efetividade de uma conduta Psiquiátrica e da ciência Alopática.

Mas o que isso tem a ver com ”Liberdade”?

Ansiedade é excesso de futuro, ou seja, excesso de controle de algo que ainda não aconteceu e nem sabemos se vai acontecer. Ficamos presos num Mundo Mental inexistente, ficamos presos num processo de Idealização e controle. Pior de tudo certamente incerto. Insano isso né! Digno de medicação psiquiátrica (Sarcasmo Mode on)

Então essa é uma forma de controle e aprisionamento mental emocional.

Vamos pensar sobre mais algumas prisões.

Carro do ano, Iphone, Roupa da Moda, Corpo Ideal, Relações Tóxicas... Horas, ter, ter, ter...

Quanto custa tudo isso na sua vida?

Quanto custa a sua hora de vida?

Qual a relação custo benefício de tudo isso?

Não sou hipócrita de falar disso, pois gosto e tenho muitos bens materiais, mas tenho ponderado e observado a relação custo benefício, a utilidade e usabilidade do “ter”. Ainda mais quando o “ter” é pelo “ser”.

 

 

Daí a reflexão “Somos livres? ”

Somos escravos de um sistema de vida aprisionador. Temos um carro, mas não o temos pois se não pagarmos os devidos encargos e impostos o sistema nos confisca o que temos. Temo emprego e pagamos impostos, mas o sistema não nos oferta a contrapartida, temo as vezes um imóvel que nos custa impostos e encargos que se não saldados nos custará o confisco do mesmo. Essa fala não tem nenhum sentido anarquista ou discursa contra o sistema Capitalista, mas apenas traz uma reflexão sobre as formas de aprisionamento.

Muitos são aprisionados pelos Filhos, Pais, Esposos, Amigos, pois quantos de nós somos reféns de um pseudo amor ou sentimento de posse disfarçado de amor. Amor liberta e compreende que a caminhada é individual.

Somos escravos da ignorância, pois segundo o Mito da Caverna de Platão abrir os olhos pode doer, ofuscar, mas não permite ver a realidade do mundo, ver a Luz a liberdade.

Medo de perder o que não é nosso!

Aprisionamentos...

Dizemos ao outro: “Eu te amo”, fique comigo, você é meu...eu sou seu... Amor liberta e quem ama respeita e deixa o outro seguir seu caminho suas escolhas. AMOR LIBERTA, auto AMOR mais ainda.

 

 

Você é livre ou escravo?

Você quer ser livre?

Viva...simples assim...VIVA!3

Fábio NASA aprendendo com a OLX da VIDA.

Publicado por Fabio Nasa
» VOLTAR
COMENTÁRIOS
LISTA DE ARTIGOS

Contatos

(11) 9 9811-1163
contato@fabionasa.com.br

Conversa via Skype:

Compartilhe

Cadastre-se


Cadastre seu e-mail e receba as novidades e atualizações.