Artigo
20/10/2015
O DRAGÃO E A ESPADA - RELAÇÃO DE TROCA "PERDAS E GANHOS"

Observemos essas duas leis fundamentais da natureza: a primeira e a segunda Lei da Termodinâmica. A Primeira Lei declara que não importa que mudanças se efetuem, nucleares, químicas ou físicas, a soma total da energia e da matéria (realmente equivalentes) permanece constante. Nada atualmente está sendo criado ou destruído, embora transformações de qualquer espécie possam acontecer. A Segunda Lei declara que cada alteração que acontece tende natural e espontaneamente a sair de um estado ordenado para um estado desordenado, do complexo para o simples, de um estado de energia alta para um estado de energia baixa...

 

 

São sete as principais leis herméticas, estas se baseiam nos princípios incluídos no livro "O Caibalion"1 que reúne os ensinamentos básicos da Lei que rege todas as coisas manifestadas. A palavra Caibalion seria um derivado grego da mesma raiz da palavra Cabala, que em hebraico significa "recepção". O livro descreve as seguintes leis herméticas:

 

 

 

Lei do Mentalismo: "O Todo é Mente; o Universo é mental".

Lei da Correspondência: "Aquilo que está embaixo é como aquilo que está em cima, aquilo que está em cima é como aquilo que está embaixo".

Lei da Vibração: "Nada está parado, tudo se move, tudo vibra".

Lei da Polaridade: "Tudo é duplo, tudo tem dois polos, tudo tem o seu oposto. O igual e o desigual são a mesma coisa. Os extremos se tocam. Todas as verdades são meias-verdades. Todos os paradoxos podem ser reconciliáveis".

Lei do Ritmo: "Tudo tem fluxo e refluxo, tudo tem suas marés, tudo sobe e desce, o ritmo é a compensação".

Lei do Gênero: "O Gênero está em tudo: tudo tem seus princípios Masculino e Feminino, o gênero manifesta-se em todos os planos da criação".

Lei de Causa e Efeito: "Toda causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa, existem muitos planos de causalidade mas nada escapa à Lei.

 

 

Baseado nos dados acima vamos refletir um pouco sobre as relações intra-relações e inter-relações humanas.

 

 

Chamamos de intra-relações a relação conosco e as inter-relações nossas convivência com o meio: colegas, amigos, família, sociedade, religião, trabalho...

Aqui fica uma questão:

Qual seu ponto de vista ou mapa sobre relação? Egoísta ou altruísta?

Qual a melhor forma de ser?

Enfim, devido a modelos implementados pela nossa cultura, sociedade e família, construímos ao longo de nossa existência modelos intra e inter relacionais equivocados em muitos aspectos de nossa vida.

Quantas dessas frases abaixo que estão no senso comum, viraram crenças verdadeiras e foram instalados em nossos mapas de vida se tornando nocivos ao nosso “Eu” e ao nosso bem estar.

 

 

“Ser mãe é padecer no paraíso!”

“Você é minha vida”

“Família é tudo”

“Nascemos um para o outro”

“Amigos para sempre!”

“Faço tudo por você!”

“O Governo tem que me suprir nisso”

 

 

Em por ai vai...

Só que não!

Quanto de troca há nas nossas inter e intra relações?

 

 

Toda relação exige uma troca... o Universo funciona através de troca de energias. Se você estiver em uma relação onde não há ou não está havendo troca, é hora de parar e observar quão nocivo isto pode estar sendo em sua vida.

Quando digo troca, não excluo o desenvolvimento do aspecto “altruísta do Ser”, mas para ser altruísta você também tem que saber ser “egoísta”, ou seja saber observar sua cota de ganho ou sua “Relação de troca”.

Toda relação há um ganho, há uma troca: você doa algo e tem como ganho bem estar, consciência tranquila, status, por exemplo. Você dá carinho e mesmo as vezes não esperando nada em troca, você na verdade espera sim obter um ganho ainda que de forma inconsciente.

Enfim estas reflexões serve pra chamar a atenção sob a ótica de quanto você pode estar amarrado, desgastado, exaurido se estiver em uma relação seja qual for com o mundo interno ou externo, sem que esteja havendo troca, eu explico:

Quantas relações afetivas não existem troca, ou a balança de perdas e ganhos é muito desproporcional? Quantos não se curvam para migalhas afetivas, pais, mães, casais, pseudo amigos, pois não trocam, doam, doam, doam...

Quantos vampiros emocionais, afetivos, intelectuais, financeiros não estão à espreita em minha vida sugando, sugando e sugando.

Muitas vezes ouço por ai... _Ah, mas ela é minha mãe...eu tenho que fazer tudo por ela! Ah é meu filho, ele é assim mesmo, e você me entende eu sou mãe!

Ahhh, não! Onde está o ponto de equilíbrio, a troca?

Aquele que não troca contribui de forma inconsciente para o não desenvolvimento do outro. Já parou pra pensar o que seria do outro sem você ou sem esse ganho?

_Ahh, tadinho, ele não sabe fazer isso! Ela precisa de mim...

 

 

Só que não de novo, você não vai ficar para a semente e o outro um dia mais cedo ou mais tarde vai andar sem você como muleta, ou como fonte de energia, emocional, financeira, sexual, intelectual... Ai, ai...bendita seja o fruto do desencarne...

 

 

Qual seu papel mediante as relações?

Vampiro ou vampirizado?

Como andam as trocas em suas relações? Quantos ganhos secundários e terciários existem nas suas relações?

Está na hora de fazer uma faxina na sua vida!

Mãos à obra!

Publicado por Fabio NASA
» VOLTAR
COMENTÁRIOS
LISTA DE ARTIGOS

Contatos

(11) 9 9811-1163
contato@fabionasa.com.br

Conversa via Skype:

Compartilhe

Cadastre-se


Cadastre seu e-mail e receba as novidades e atualizações.